fbpx

A poderosa indignação

Você já imaginou-se numa realidade alternativa onde o ímpeto de elogiar, reconhecer e compartilhar os acertos ou boas ações alheias fossem tão intensos e dedicados quanto os atos de criticar, julgar e ferir com palavras?

artigoindignacao_lucasaldiEu já imaginei essa realidade alternativa onde eram usados apenas 10% dessa força de ataque crítico para o ato de elogiar e percebi que já seria uma mudança assustadora.

A crítica é um tema controverso e que, em determinados contextos é necessária, mas esse não é o ponto que quero abordar aqui, a questão é, analisar o quanto a indignação é voraz e o reconhecimento é tímido.

Por exemplo, se uma informação é difundida pela mídia rapidamente pode tornar-se uma verdade inquestionável para muitos, e não precisa de muito esforço pra convencer, é só produzir a faísca de uma boa polêmica para que esse fogo tome boas proporções e o resultado disso você já sabe, não é? A poderosa indignação que impulsiona reações extremas e cria a compulsões de expressão sem pudores e, na maioria dos casos, sem embasamento suficiente.

Eu ainda me espanto com a velocidade que simples rumores tornam-se trending topics aniquiladores de carreiras.

A indignação coletiva instiga e gera aquele sentimento de revolta popular típico, com força e dedicação descomunal, enquanto o mero reconhecimento sincero é tão sutil, que, muitas vezes, não se faz nem questão de citar.

Eu poderia dar alguns exemplos reais aqui, mas prefiro deixar que vocês façam suas próprias ligações com os temas que estamos vivendo atualmente.

Vamos fazer um rápido exercício de análise dentro do mundo digital:
Abra seu site de notícias favorito ou seu próprio Facebook e localize algumas notícias sobre conquistas, boas ações e até expressões artísticas gratuitas e agora compare o engajamento (número de likes, comentários e compartilhamentos) com outras postagens que geram algum tipo indignação ou crítica negativa.

Será que uma música, um vídeo ou uma fotografia que verdadeiramente nos emociona ou que nos trazem sentimentos únicos, não valem um comentário tão profundo e extenso quando aquele sobre política, corrupção ou sexismo?

Será que a conquista tão suada do seu amigo não vale uma ligação de parabenização ou aquele comentário na roda de amigos de forma orgulhosa sobre a realização alheia?

O elogio é poderoso, é energia positiva em forma de palavras que pode transformar rapidamente o dia de alguém. Vale de citar também que o elogio é uma atitude que trafega por uma via de mão dupla, se for feito de forma sincera, proporcionará um retorno equivalente ou maior. Então por que não tornamos isso um novo bom hábito?

Pra concluir essa reflexão, deixo-lhes abaixo um trecho encontrado no livro I Ain’t Much, Baby – But I’m All I Got de Jess Lair.

“O elogio é como a luz do sol para o ardente espírito humano; sem ele, não florescemos e crescemos. Mas, enquanto muitos de nós estamos preparados para soprar contra os outros o frio vento da crítica, de algum modo relutamos em dar ao próximo o aquecedor raio de sol do elogio.”

P.S.: Já viram esse site de notícias boas?
http://www.sonoticiaboa.com.br/

Por Lucas Aldi
Foto conceito: Lucas Aldi, Fábio Zangelmi e Carlos Tenório

Deixe um Comentário

Entre em contato

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt